Segunda, Dezembro 18, 2017
   
Texto

Lendas

Numa lapa situada no lugar do Poio estão escondidos um cálice e uma panela com oiro...
 

1.      CÁLICE DE OIRO

Numa lapa situada no lugar do Poio estão escondidos um cálice e uma panela com oiro.

 

2.      FANTASMAS

No sítio do moinho do Zé Paulino, no Chão das Pias, apareciam dantes fantasmas, os quais capeavam as pessoas eu por ali passavam à noite. As capas eram alternadamente brancas e pretas. Para os afugentar bastava arrancar do chão um pouco de pimenteira e atirá-la ao ar em pequenos pedaços e enquanto se mantinham naquela sub-área. Por isso a pimenteira numa medrava ali.

 

3.      BRUXAS

Nos Casais do Chão, no sítio do Terreiro da Balhadeira, apareciam dantes as bruxas a balhar. De noite, com luzes a apagar e a acender. De dia, em tempo de arco-íris, com roupas brancas estendidas. Que apareciam e desapareciam. Os rapazes solteiros chegaram lá a ir, mas os homens casados com mulheres novas evitam passar por lá, evitando saber o pior.

 

4.      BRUXAS

No sítio da Póvoa, balhavam as bruxas à meia noite, quando o luar estava entre nuvens. Os casados eram esmurrados, se por lá passassem os solteiros contavam os três. Uns e outros evitavam passar por lá.

 

5.      CABRA DE OIRO

Cerca de um quilómetro do lugar de Serro Ventoso, há uma fonte chamada “a Fonte da Cabra”, onde está enterrada uma cabra de oiro. Durante a noite vai ali beber o seu cabrito, também de oiro, o qual se ouve chorar como uma criança.

 

6.      VISITA INOPORTUNA

Na Azinhaga da Choisa Nova costumava aparecer aos transeuntes nocturnos uma mulher, a qual os acompanhava ao largo, silenciosa. Desaparecia algum tempo depois e era completamente inofensiva.

 

7.      LAPA DA BOQUEIRA

Numa Azinhaga situada entre o Vale da Bezerra e a Portela de Vale Espinho, caminhava certa noite um agricultor, seguindo à sua Frente um burro carregado de azeitona. Em determinado local o burro desapareceu de repente. Procurando-o toda a noite, deu com ele na manhã seguinte na Lapa da Boqueira.

 

8.      MOIRAS

Aos pastores do Mato Velho apareciam moiras que lhes pediam merendeiras sem sal, em troca de saquinhos com bolas pretas, quando aqueles apascentavam os rebanhos na Serra da Figueira. A bolinhas eram oiro encantado.

 

Partilhe:

Deli.cio.us    Digg    reddit    Facebook    StumbleUpon    Newsvine